segunda-feira, 26 de julho de 2010

Pessoa certa

Sabe quando a mulher diz o oposto do que quer? Era só eu dar um apertão mais afincado naquela parte interna da coxa pra ela me sair com aquela clássica. Não vai escrever sobre isso, hein? Hein? Hein? Vai, né? Eu sei que vai. Não vou, pessoa certa. Não vou, eu pensava enquanto meu sorriso amarelecia concordante, com o indicador e o polegar naquele movimento tipo “saquei a piada”. Escritor, nós aqui, pessoa certa, apertão na virilha, escreve sobre isso. Saquei, saquei. Rá-rá. Ai, ai, pois é. Não vou. Coisa chata.
Eu havia certamente encontrado a pessoa certa depois de me debater durante uns três invernos e uns dois verãos. Com eu sabia? Eu não tinha nenhuma vontade de escrever sobre. Pessoa certa, quilos a mais, texto a menos. A formatura que sempre acreditei. Meu indicador de felicidade interna bruta. Coisa chata.
Não tinha erro, era a pessoa certa. Quando dava dez da noite, o telefone tocava melecadamente. Voz doce e paciente. Não tinha erro. Pessoa tão certa que nem parecia uma mulher, era uma nora feita já. Bem resolvida, bem sucedida, de bem com o corpo e com a mente e com a vida, mantinha o ciúme, as angustias, os nhê-nhê-nhê em cativeiro. Sabe gente de tão redondinha chega a ser chata? Assim, geometricamente paradoxal mesmo. Gorda? Que nada. A pessoa certa pra mim e pra vender adoçante na tevê. Essa ultima frase eu disse uma vez e prometi também não publica.
E quando resolveu me dar? Na condição de que eu não escrevesse sobre o fato uma vez consumado. Por quê? O que vai rolar fora do lugar? Nada, ué. Só sexo. Aquela coisa, torce, retorce, rola daqui, pega dali, conchinha pra um lado, um minuto, conchinha pro outro, outro minuto. Nem um tapa na cara salto durante o sexo, um pronome depreciativo. Tipo “sua puta, desgraçada, gosta de ser traçada, né?” Que isso, pessoa certa, educada por irmãs carmelitas, o que vão pensar? Deixa esses jargões do cais pra suas negas, meu bem. Até “negas” ela me deixaria ter. Perfeita. Coisa chata.
Nem um errinho de nada. Então escrever sobre o que, criatura de deus? Me diz. Como escrever sem vírgulas ou pontos de interrogação? Me diz. Nem um ódiozinho? Sim. Mas não aquele de cor avermelhada, que dá pano pra manga. Apimenta texto e a relação. Um ódio transparente, franco, sincero. Não uma máscara de uma infindável fonte de amor, sexo e minúcias sórdidas. Odeio mesmo. Uma raiva. Como levantar segunda-feira, sabe? Perto dela, toda hora era o desperta de uma segunda-feira. Dá uma pitoquinha aqui. Mas não escreve sobre isso, tá? Não vou, mulher, não vou! Eu não faria isso com minha carreira.
Estamos sempre atrás da pessoa certa, aquela de novela das oito, loucos pra tomar água-de-coco com vista pro mar. Assim como na tevê, existem milhares de pessoas certas, não se engane, anda chegará o infortúnio de encontra a sua. Prepare-se dia de absoluto fastio. O signo certo. Fala as coisas certas. Com as atitudes certas. Usa pijama pra dormi, como frango a passarinho de garfo e faca, não pula carnaval, gosta de Cecília Meirelles e fala “belíssimo” e nunca “horrores”. Tudo no lugar, dentro do contexto.
E o pior: a pessoa certa sempre chega na hora certa, sabe que é a pessoa certa, encaixa em nossos planos e traz consigo toda aquela felicidade que chega pra ficar. Principalmente quando achamos que é daquilo tudo que precisamos. Mas o mundo é incerto e estranhamente a pessoa errada sempre funciona melhor. Para todo mundo é assim, o que dirá pra quem vive de historias. Escritores, pessoas certas, linhas tortas, quando não vazias. 

3 comentários:

  1. "Sabe gente de tão redondinha chega a ser chata"
    Um paradoxo interesse...
    Mas afinal, era a pessoa certa? Digo, era certa essa pessoa?
    Muito gostoso de ler teu texto (UM DETALHE QUE ME CHAMOU A ATENÇÃO, o tamanho da sua fonte, a cor da letra e do background cansa um pouco a visão, machuca e tal... Presta atenção nisso, claro, se concordar com o que falei) :P Bem metida, chega falando já né cara? HAHAHA
    Sou assim, fazer o que... Mas é construtivo, de coração! To seguindo já, curti MESMO teu jeito de escrever, pouco convencional... Se curti o gigante segue tbm, se não curtir segue igual ;) kkk
    Beijo no coração! (Lia)

    ResponderExcluir
  2. Muito legal!
    To seguindo também!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. hehehe, mto bom
    a gente vive de fato em busca da pessoa certa,
    mas e porque então as erradas nos enlouqueçem e viram a cabeça, algo pra reletir....
    to de pijamaaaaaa e adoro cecilia meireles tah???!!!
    bjo gde adoro o blog de vcs

    ResponderExcluir